Refúgio

Este tipo de estruturas normalmente conhecidas como “socos”, eram utilizadas pelos pastores como abrigo do vento e da intempérie. Eram feitas com pedras sobrepostas em locais como este, com boa visibilidade para controlar o rebanho. Estas estruturas podem ser de diferentes tipos: quadrangulares, circulares, ovais, etc.

Embora neste caso o “soco” que podemos ver tenha um telhado, muitos deles não o tinham devido à sua fragilidade frente aos ventos fortes. Nestes casos, para se protegerem do sol, os pastores aproveitavam as sombras fornecidas pelas paredes, à medida que o dia passava.

A imagem mostra uma representação de um pastor típico da ilha. Levavam um cajado de madeira, geralmente feito de oliveira silvestre (Olea cerasiformis), que se alarga na parte inferior, onde tem uma ponta metálica chamada ponteira, que era utilizada para cravá-lo no chão. Este instrumento era utilizado para que se pudesse deslocar pela orografia abrupta das ilhas e assim poder superar grandes desníveis e saltar sobre penhascos, uma prática conhecida pelo nome de Salto do Pastor. Dependendo da ilha onde nos encontremos, este instrumento tem nomes diferentes: nas ilhas ocidentais é conhecido como lança ou astia, e nas ilhas orientais como bastão (em Gran Canaria), e lança (em Lanzarote e Fuerteventura).

Proyecto TSP de la Consejería de Educación, Universidades y Sostenibilidad. CC by-nc-sa. Empresa colaboradora MITCA studio. El pastoreo en Canarias (Autor: Mforgom) en CanariWiki. Disponible en https://www3.gobiernodecanarias.org/medusa/wiki/index.php?title=Archivo:Pastor.png

 [19/03/2021] Licencia Creative Commons Reconocimiento – No Comercial – Compartir igual (by-nc-sa